Evidências clínicas sugerem níveis variados de susceptibilidade à infecção pelo vírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em animais

A compreensão dos mecanismos de transmissão da COVID-19, principalmente com relação aos animais de companhia, está evoluindo rapidamente. A COVID-19 é essencialmente uma doença humana transmitida diretamente de pessoa para pessoa por meio de secreções respiratórias.1–4 Os principais especialistas no assunto (inclusive a AVMA, o CDC e a OIE) continuam afirmando que não há evidências de uma participação significativa dos animais de companhia na transmissão da COVID-19 para seres humanos. Contudo, há evidências crescentes de que, em casos raros, os animais de companhia, principalmente gatos e furões, correm risco de serem infectados pelo vírus SARS-CoV-2 quando expostos a humanos infectados. 

Em vista dessas novas informações, os Laboratórios de Referência da IDEXX estão disponibilizando o teste SARS-CoV-2 (COVID-19) RealPCR da IDEXX para veterinários, oferecendo uma opção rápida, confiável e específica para casos raros em que determinados critérios são cumpridos.

No dia 11 de março de 2020, a COVID-19 foi declarada oficialmente uma pandemia pela Organização Mundial de Saúde. Naquela ocasião, acreditava-se que os animais de companhia não corriam risco de contrair COVID-19 dos seus tutores. Nas semanas seguintes, contudo, surgiram relatos isolados de transmissão de zoonose reversa para animais, incluindo dois cães e um gato em Hong Kong, um gato na Bélgica e um tigre (e possivelmente outros grandes felinos) no zoológico do Bronx, em Nova Iorque.5–7 Há evidências, inclusive soroconversão em um cão, sinais clínicos consistentes no tigre e no gato belga, e isolamento do vírus no outro cão, de que pelo menos alguns desses casos refletem uma infecção verdadeira, e não apenas uma contaminação ambiental. Além disso, estudos experimentais recentes sobre infecção demonstraram que gatos e furões podem ser infectados pelo vírus SARS-CoV-2 e transmitir a infecção para outros gatos ou furões.8,9 Os gatos e furões infectados podem ser assintomáticos ou apresentar febre, sinais respiratórios leves ou sinais gastrointestinais. Nenhum dos dois cães infectados apresentou sinais clínicos. Uma pesquisa sorológica sugere que a infecção assintomática em gatos pode ser mais comum do que se suspeitava anteriormente.10 Os cães parecem ser mais resistentes à infecção e, principalmente, à doença clínica em comparação com gatos ou furões, provavelmente devido a diferenças nos receptores do gene ACE, o gene usado pelo vírus para entrar nas células.8,11

Com base no que foi observado até o momento, uma infecção natural de humano para animal de companhia parece ocorrer muito raramente, sendo em geral assintomática e tendo uma duração mais curta do que as infecções humanas. Os dados de vigilância dos Laboratórios de referência da IDEXX,12 que demonstram ausência de resultados positivos para SARS-CoV-2 em mais de 5 mil amostras de pacientes enviadas para painéis respiratórios PCR na América do Norte, Europa e Coreia do Sul entre 14 de fevereiro e 01 de abril, corroboram a opinião de especialistas de que a transmissão por zoonose reversa (de humanos para animais de companhia) é rara.

As orientações da IDEXX, em conformidade com as orientações de especialistas médicos, é de que os veterinários solicitem o teste SARS-CoV-2 (COVID-19) RealPCR da IDEXX após consultarem uma autoridade sanitária (por exemplo, um veterinário de saúde pública nos Estados Unidos) e mediante o cumprimento de três critérios específicos: o animal de companhia convive com um humano portador de COVID-19 ou que obteve resultado positivo para o vírus; o animal de companhia já foi testado para infecções mais comuns, que foram descartadas pelo veterinário; e o animal de companhia (principalmente gatos ou furões) apresenta sinais clínicos consistentes com a COVID-19. A testagem de animais de companhia sintomáticos em residências infectadas com COVID-19 nem sempre é indicada, pois os sinais clínicos, quando presentes, podem ser leves e transitórios. Pode-se considerar o teste SARS-CoV-2 (COVID-19) RealPCR da IDEXX ao investigar doença respiratória em furões ou gatos após descartar infecções respiratórias mais comuns. Os testes devem limitar-se àqueles animais com exposição conhecida ou forte suspeita de exposição à COVID-19.

Referências

  1. Centers for Disease Control and Prevention. Coronavirus Disease 2019 (COVID-19). www.cdc.gov/COVID19. Accessed April 19, 2020.
  2. World Health Organization. Coronavirus disease (COVID-19) outbreak. www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019. Accessed April 19, 2020.
  3. American Veterinary Medical Association. COVID-19: What veterinarians need to know. www.avma.org/coronavirus. Accessed April 19, 2020.
  4. World Small Animal Veterinary Association (WSAVA). The new coronavirus and companion animals—advice for WSAVA members. www.wsava.org/news/highlighted-news/the-new-coronavirus-and-companion-animals-advice-for-wsava-members. Accessed April 19, 2020.
  5. Questions and answers on the 2019 coronavirus disease (COVID-19): Surveillance and events in animals. World Organisation for Animal Health (OIE) website. www.oie.int/en/scientific-expertise/specific-information-and-recommendations/questions-and-answers-on-2019novel-coronavirus. Updated April 9, 2020. Accessed April 19, 2020.
  6. Low-level of infection with COVID-19 in pet dog [news release]. Hong Kong: Government of the Hong Kong Special Administrative Region; March 4, 2020. www.info.gov.hk/gia/general/202003/04/P2020030400658.htm. Accessed April 19, 2020.
  7. USDA statement on the confirmation of COVID-19 in a tiger in New York. USDA Animal and Plant Health Inspection Service website. www.aphis.usda.gov/aphis/newsroom/news/sa_by_date/sa-2020/ny-zoo-covid-19. Updated April 6, 2020. Accessed April 19, 2020.
  8. Shi J, Wen Z, Zhong G, et al. Susceptibility of ferrets, cats, dogs and other domesticated animals to SARS-coronavirus 2. Science. 2020;eabb7015. doi:10.1126/science.abb7015
  9. Kim Y, Kim SG, Kim SM, et al. Infection and rapid transmission of SARS-CoV-2 in ferrets [published online ahead of print April 5, 2020]. Cell Host Microbe. 2020;S1931-3128(20)30187-6. doi:10.1016/j.chom.2020.03.023
  10. Zhang Q, Zhang H, Huang K, et al. SARS-CoV-2 neutralizing serum antibodies in cats: a serological investigation [preprint]. doi:10.1101/2020.04.01.021196
  11. Wan Y, Shang J, Graham R, Baric RS, Li F. Receptor recognition by the novel coronavirus from Wuhan: An analysis based on decade-long structural studies of SARS coronavirus. J Virol. 2020;94(7):e00127-20. doi:10.1128/JVI.00127-20
  12. COVID-19 RealPCR Validation Studies: sequence blast analyses and cross-reactivity studies. March 2020. Data on file at IDEXX Laboratories, Inc. Westbrook, Maine USA.

Entre em contato com o atendimento ao cliente

Informações sobre saúde pública e outras questões não relacionadas a clientes: Clique aqui.