Legiolert

Para detecção de Legionella pneumophila

 
       

  • A preparação fácil do teste reduz significativamente o fluxo de trabalho do laboratório.
  • Detecta Legionella pneumophila até sete dias mais rápido do que os métodos tradicionais de cultura.
  • Reduz as etapas de controle de qualidade (CQ).
  • Apresenta resultados definitivos em sete dias sem etapas de confirmações adicionais.
  • Plataforma fácil de usar, semelhante à do teste Colilert.

Contate-nos (US)


VISÃO GERAL

Fácil
Rápido
  • Resultados confirmados em 7 dias sem etapas adicionais.
  • Fluxo de trabalho simplificado com menos de 2 minutos de manipulação.
  • O procedimento de controle de qualidade pode ser realizado em 15 minutos.
Exato
  • Detecta especificamente Legionella pneumophila, a principal causa da legionelose.’1
  • Qualquer cor marrom e/ou turbidez indica um resultado positivo e minimiza a interpretação subjetiva dos resultados.

CIÊNCIA

Como funciona o ensaio Legiolert

O ensaio Legiolert detecta Legionella pneumophila em amostras de água. Este ensaio baseia-se na tecnologia de detecção de enzimas bacterianas que sinalizam a presença de Legionella pneumophila por meio da utilização de um substrato presente no reagente do Legiolert. As células de Legionella pneumophila crescem rapidamente e se reproduzem usando o suprimento rico em aminoácidos, vitaminas e outros nutrientes presentes no reagente do Legiolert. Cepas de Legionella pneumophila em crescimento ativo usam o substrato adicionado para produzir um indicador de cor marrom. O Legiolert detecta Legionella pneumophilaao nível de 1 organismo em uma amostra de 100 ml no prazo de 7 dias.

 

COMO USAR

Aprenda como usar o teste Legiolert


Amostras potáveis

As instruções seguintes aplicam-se a amostras de água potável somente na América do Norte.


Etapa 1

Prepare uma diluição a 1:10 da amostra de água potável no diluente estéril.

Etapa 2

Adicione reagente à amostra de água e agite para dissolver.

Etapa 3

Verta a amostra no Quanti-Tray/Legiolert.

Etapa 4

Vede usando o Seladora Quanti-Tray e incube por 7 dias

Etapa 5

Todos os poços marrom e/ou turvos são positivos para Legionella pneumophila

O Quanti-Tray/Legiolert proporciona resultados utilizando a técnica do  número mais provável (Most Probable Number, MPN) de até 2.272 por amostra de 100 ml.

Amostras não potáveis

As instruções seguintes aplicam-se a amostras de água não potável somente na América do Norte.


Etapa 1

Adicione o reagente ao diluente estéril.

Etapa 2

Trate a amostra não potável com o pré-tratamento Legiolert.

Etapa 3

Adicione a amostra pré-tratada à mistura do reagente.

Etapa 4

Verta a amostra no Quanti-Tray/Legiolert.

Etapa 5

Vede usando o Seladora Quanti-Tray e incube por 7 dias.

Etapa 6

Todos os poços marrom e/ou turvos são positivos para Legionella pneumophila.

O Quanti-Tray/Legiolert proporciona resultados utilizando a técnica do  número mais provável (Most Probable Number, MPN) de até 2.272 por amostra de 100 ml.

Perguntas frequentes e respostas

O teste Legiolert foi concebido especificamente para amostras de água potável e não potável.

O teste Legiolert detecta Legionella pneumophila em amostras de água potável e não potável. Este teste baseia-se na tecnologia de detecção de enzimas bacterianas que sinalizam a presença de Legionella pneumophila por meio da utilização de um substrato presente no reagente do Legiolert.As células de Legionella pneumophila crescem rapidamente e se reproduzem usando o suprimento rico em aminoácidos, vitaminas e outros nutrientes presentes no reagente do Legiolert. Cepas de Legionella pneumophila em crescimento ativo usam o substrato adicionado para produzir um indicador de cor marrom. O Legiolert detecta Legionella pneumophilaao nível de 1 organismo em uma amostra de 100 ml no prazo de 7 dias.

O teste Legiolert foi concebido para detectar especificamente o principal agente causador da legionelose, que é a ’Legionella pneumophila.

Ao usar o protocolo para água potável, o teste Legiolert detecta Legionella pneumophila a ≥ 10 organismos/100 ml. Ao usar o protocolo para água não potável, o teste Legiolert detecta Legionella pneumophila a ≥ 10 organismos/ml.

Não há qualquer comparador para o teste Legiolert. Para fins de comparação, use um controle negativo para interpretar os resultados.

As amostras de água potável são incubadas a 39ºC ± 0,5ºC por 7 dias. As amostras de água não potável são incubadas a 37ºC ± 0,5ºC por 7 dias. Os resultados podem ser lidos a qualquer momento no 7º dia.

Não, pois podem surgir resultados falso positivos que não  Legionella pneumophila e/ou a detecção de Legionella pneumophila  pode ser reduzida  a temperaturas que não 39ºC  ± 0,5ºC para amostras potáveis e 37ºC ± 0,5ºC para amostras não potáveis.

O teste Legiolert requer um nível de umidade que garanta uma ≤perda de volume da amostra de 10% nos poços Quanti-Tray/Legiolert. Uma umidade relativa de aproximadamente 85% ao longo de todo o período de incubação geralmente é suficiente. É possível atingir a umidade correta colocando uma panela de água na parte de baixo da incubadora para que cubra cerca de 80% da superfície interior inferior.

Sim, se os resultados forem positivos. Uma amostra inoculada do teste Legiolert que seja positiva antes dos 7 dias constitui um teste positivo para L. pneumophila confirmado. Contudo, para um determinação quantitativa exata de L. pneumophila em uma amostra, os resultados devem ser lidos aos 7 dias.

Sim, se os resultados forem negativos. Se uma amostra inoculada do teste Legiolert for inadvertidamente incubada por mais de 7 dias, a ausência de cor marrom e turbidez constitui um resultado negativo válido. Contudo, uma cor marrom e/ou turbidez que se desenvolva após os 7 dias não constitui um resultado positivo válido; o teste deve ser repetido ou verificado.

Não, o teste Legiolert apenas pode ser usado com Quanti-Tray/Legiolert e deve ser incubado com o lado de papel virado para baixo.

Se você não tiver certeza se sua água é potável ou não potável, contate a assistência técnica da IDEXX através do 0800 40 IDEXX para obter ajuda.

Armazene o teste Legiolert a 2ºC – 25ºC, protegido da luz e da umidade.

O pó reagente Legiolert deve ter cor bronze muito claro e deve apresentar aspecto solto/fluido. Se você tiver alguma dúvida sobre a cor ou integridade do pó, contate o suporte técnico da IDEXX pelo número 0800-728-2482.

Não. O Quanti-Tray/Legiolert foi especificamente concebido para ser usado com a seladora Quanti-Tray Sealer PLUS.

Consulte as autoridades locais, estatais e/ou federais para saber como descartar materiais bacteriológicos com risco biológico em sua instituição.

O teste Legiolert não está aprovado pela EPA dos EUA para testes de Legionella pneumophila em água potável ou não potável. Os testes de água para Legionella pneumophila não são regulados a nível federal nos Estados Unidos. Os testes para Legionella pneumophila em água potável ou não potável, podem ou não, ser mandatórios pelas autoridades locais e/ou estaduais. Consulte os regulamentos que possam aplicar-se em sua área.

Atualmente, o teste Legiolert não está incluído no  Standard Methods. A IDEXX obterá uma listagem para este teste conforme apropriado.

A IDEXX planeja realizar estudos normativos em países nos quais a Legionella pneumophila é regulada em água potável e/ou não potável. Consulte nosso mapa de aprovação para conhecer as aprovações atualizadas.

Amostras com temperaturas variadas não foram validadas durante o desenvolvimento do produto Legiolert. Todas as amostras testadas estiveram à temperatura ambiente antes do início do teste.

Legionella pneumophila ATCC 33152 (WDCM 00107) ou ATCC 33156 (WDCM 00180) são as cepas de controle positivo recomendadas. Enterococcus faecalis ATCC 29212 (WDCM 00087) e Legionella anisa ATCC 35292 (WDCM 00106) são as cepas de controle negativo recomendadas.

Sim, a incubadora Binder vendida pela Divisão de Águas da IDEXX consegue aguentar a umidade elevada exigida pelo teste Legiolert. É possível atingir a umidade correta colocando um recipiente de água na parte de baixo da incubadora para que cubra cerca de 80% da superfície interior inferior.

Sim, os protocolos de água potável e não potável para o teste Legiolert foram concebidos para um melhor desempenho com diferentes tipos de água. Testar uma amostra não potável com o protocolo de água potável pode originar resultados falso positivos devido à presença de bactérias que não Legionella pneumophila. Testar uma amostra potável com o protocolo de água não potável pode resultar em uma detecção reduzida de Legionella pneumophila devido à etapa de pré-tratamento e ao menor volume de amostra testada.

A água não potável pode conter elevadas concentrações de bactérias que não Legionella pneumophila. O protocolo de água não potável para o teste Legiolert e o pré-tratamento Legiolert foram otimizados para evitar que estes organismos não classificados como alvo interfiram no resultado do teste. 

Recursos & Ferramentas

Testes & Acessórios

A exatidão importa quando se trata de saúde pública.
Encontre os testes e acessórios que você precisa selecionando o link abaixo. Pesquisar os testes de água e os acessórios

Recursos

A divisão de água da IDEXX possui materiais de referência e documentos de aprovação como apoio a muitos produtos em nosso portfólio em matéria de água. Encontre o(s) documento(s) que você precisa selecionando o link abaixo.

Pesquisar na ferramenta de documentos regulatórios e referências

Informações sobre o produto

Legiolert (pacote de 20 testes)
Número de catálogo: WLGT-20

Legiolert (pacote de 100 testes)
Número de catálogo: WLGT-100

Pré-tratamento Legiolert
Número de catálogo: WLGT-PRE

Quanti-Tray/Legiolert (20 pacotes)
Número de catálogo: WQTLGT-20

Quanti-Tray/Legiolert (100 pacotes)
Número de catálogo: WQTLGT-100

IDEXX-QC Legionella
Número de catálogo: UN3373-WQC-LGT

Suporte ao cliente da Divisão de Água da IDEXX

Sede da empresa
IDEXX Brasil Laboratórios Ltda.
Av.Brig.Faria Lima, 4300 - 1º Andar  
São Paulo/SP, Brasil

Tel.: 0800 40 43399 | + 0800 728 2482
Encontre um representante perto de você.


Reference

1.  Brunette GW, ed. CDC Health Information for International Travel 2016: The Yellow Book. New York, NY: Oxford University Press; 2016.